Auto-Estima

Nossa auto-estima está, também, relacionada com o nosso quarto chakra, que vibra na cor verde, levemente escura, que é sensível a cristais e a aromas. (Propositalmente vamos deixar estes aspectos de lado).
Alguns estudiosos posicionam este quarto centro energético no centro de nosso corpo, entre os dois mamilos. Meus estudos revelam outra posição.
Ele se situa, ao contrário dos demais chakras que efetivamente ficam no meio do corpo humano e acompanham a nossa coluna vertebral, pela frente, do lado direito de nosso mamilo esquerdo. É, como gosto de chamar, um fiel de balança. Ele separa os nossos chakras físicos dos nossos chakras não físicos…
Mas este também é um ponto complicado para abordarmos em apenas um texto.
Quero me prender ao efeito que o desequilíbrio do quarto chakra pode causar no ser humano quando nossa Auto-Estima é afetada para o lado negativo.

Baixar a energia provoca rapidamente cansaço, desânimo e falta de iniciativa. Os médicos chamam isso de estado depressivo, porque o ser humano ainda não apresenta sintomas claros de doença.
Seu mal ainda não é físico. É emocional, digamos assim, para melhor explicar.
Mas neste momento o ser humano precisa saber que se ele optar por se tornar um coitadinho, logo seu mal se agravará e ele começará a apresentar algum desequilíbrio físico sério. Portanto, acabará ficando efetivamente e seriamente afetado por energia negativa.
Desta forma, o ser humano precisa se dar conta de que doente é uma palavra que precisa ser bem entendida e lida de maneira correta: DO + ENTE. Do ser, do humano. Jamais dos outros. Jamais de um adversário. Jamais da família.
Por exemplo, quando alguém afirma: Sou diabético porque é um mal de família. ERRADO. Sou diabético PORQUE ESTOU COPIANDO os defeitos de relacionamento de minha família. Se isso acontecer, sua auto-estima vai ficar comprometida, seu diabetes irá exigir outra postura em seus valores, em seus pensamentos e em suas decisões. Apenas, como me referi, para dar um exemplo…

Todas as vezes que eu fico profundamente irritado, minha labirintite dá sinal de vida… Vou ao médico? Claro que não. É só questão de me acalmar e descobrir assim que SEMPRE PRECISO ME CENTRAR.
Em outras palavras, nossa auto-estima está diretamente ligada às nossas atitudes; à maneira como consigo superar os meus obstáculos e à forma de me comportar em meu dia-a-dia. Sempre sou o meu melhor -e pior- inimigo. Depende de como me posiciono.
Pronto. Descobri a receita. E agora? Agora é que fica complicado, porque não tenho mais desculpas e muito menos a quem eleger como causador de meus problemas.
Quando acerto, Deus quis… Quando erro, foi o capeta? Claro que não. Quando acerto, ou erro, eu TOMO AS MINHAS DECISÕES, portanto, ninguém pode ser responsabilizado pelo que sou.
Sei que você está chocado, mas, é assim mesmo. Acabei de lhe mostrar que agora você e eu não temos mais desculpas… Somos o que nos permitimos ser.
Cuidemos, portanto, de nosso quarto chakra… Além de ser o responsável pela nossa auto-estima, ele representa o nosso equilíbrio.
Quarto chakra pleno de energia positiva… Doença distante.

Sei que nos veremos. Cuide-se.
Beijo na alma

Saul Brandalise Jr. é colaborador do Site, autor do livro: O Despertar da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.
Email: sbj@tvbv.com.br

Voltar página inicial   Voltar página inicial