Igreja Batista – O que é a Igreja Batista e quais os fundamentos?

A Igreja Batista é uma das mais importantes denominações protestantes. Uma de suas principais doutrinas é o batismo por imersão.

O nome Batista é de origem grega, baptistés, que está relacionado ao verbo baptízo, que significa: batizar, imergir, lavar, mergulhar.

Igreja Batista

O nascimento do movimento batista teve sua origem em uma colônia inglesa localizada na Holanda, em um período de intensa reforma religiosa. Oficialmente passou a ser denominada de Igreja Batista em 1612, quando Thomas Helwys fundou uma igreja em Spitalfields em Londres.

No início a Igreja Batista era composta por comunidades chamadas de movimento Anabatista e é anterior ao movimento da Reforma Protestante. Eram pessoas convertidas pelo Espírito Santo de Deus e se caracterizavam pela fé nos ensinamentos de Jesus Cristo.

Buscavam seguir os evangelhos, sobretudo o Novo Testamento, e promoviam o batismo pela fé consciente, ou seja, não praticando o batismo infantil. Tomavam como exemplo, João Batista que batizou Jesus Cristo já na idade adulta, como é descrito em Lucas 3.21: “E aconteceu que, ao ser todo o povo batizado, também o foi Jesus; e estando ele a orar, o céu se abriu”.

De acordo com a Igreja Batista, o batismo é uma demonstração pública de fé, e quando a pessoa é submergida nas águas, ela admite que deixa a velha vida para trás, professando a sua intenção de viver de acordo com a vontade de Deus.

Os batistas partilham os valores de várias outras igrejas, mas nunca fizeram parte da Igreja Católica, contudo, relatos históricos contam que sofreram perseguição tanto de elementos da Igreja Católica como do Protestantismo.

Não existe nenhuma crença oficial das Igrejas Batistas. Cada igreja ou grupos de igrejas é independente e seus valores podem variar muito. Existem, também, vários nomes diferentes em relação a Igrejas Batistas. No entanto, algumas doutrinas essenciais são comuns em todas elas.

Por exemplo, o batismo deve ser feito por imersão e apenas pessoas que entendem o que estão a fazer devem ser batizadas. Durante o batismo, o ato de imersão em água é acompanhado de uma confissão pública de Jesus Cristo como Senhor e Salvador da vida.

Além disso, para batistas cada igreja deve ter sua independência. Não deve haver líderes supremos que ditam as regras como em outras Igrejas. Somente existem pastores e diáconos. Cada congregação deve ser capaz de analisar as Escrituras por si mesma. A Igreja Batista também defende a separação entre a Igreja e o Estado, rejeitando influência política nos assuntos da Igreja.

Hoje, os Batistas estão presentes em cerca de 200 países e representam uma população de perto de quarenta milhões de membros e atingem cerca de cem milhões de pessoas no mundo inteiro.

A Convenção Batista Brasileira

Em 1882, quando foi organizada a Primeira Igreja Batista, voltada para a evangelização do Brasil, já existiam duas outras Igrejas Batistas, organizadas por imigrantes norte-americanos, residentes na região de Santa Bárbara do D’Oeste e Americana, em São Paulo.

Os casais de missionários Batistas norte-americanos, recém-chegados ao Brasil, Willian Buck Bagby e Anne Luther Bagby, os pioneiros, e Zacharias Clay Taylor, Kate Stevens Crawford Taylor, auxiliados pelo ex-padre Antônio Texeira de Albuquerque, batizado em Santa Bárbara D’Oeste, decidiram iniciar a sua missão na cidade de Salvador, Bahia, com 250.000 habitantes.

Ali chegaram no dia 31 de agosto de 1882 e no dia 15 de outubro, organizaram a PIB do Brasil com 5 membros: os dois casais de missionárias e o ex-padre Antônio Teixeira.