O que é uma parábola?

Uma parábola é uma comparação de duas coisas, geralmente feita através de uma história que tem dois significados. Outro nome para uma parábola é uma alegoria.

O que é uma parábola?

Contar histórias de personagens e atividades familiares era a maneira favorita dos rabinos antigos prenderem a atenção da platéia enquanto ilustravam um importante ponto moral.

Parábolas aparecem no Antigo e no Novo Testamento, mas são mais facilmente reconhecíveis no ministério de Jesus. Depois que muitos o rejeitaram como Messias, Jesus se voltou para as parábolas, explicando aos seus discípulos em Mateus 13: 10-17 que aqueles que buscavam a Deus compreenderiam o significado mais profundo, enquanto a verdade seria escondida dos incrédulos.

Jesus usou histórias terrenas para ensinar verdades celestiais, mas somente aqueles que buscavam a verdade eram capazes de entendê-las.

Características de uma parábola

As parábolas são tipicamente breves e simétricas. Os pontos são apresentados em dois ou três, usando uma economia de palavras. Detalhes desnecessários são deixados de fora.

As configurações da história são tiradas da vida cotidiana. As figuras de linguagem são comuns e usadas no contexto para facilitar a compreensão. Por exemplo, um discurso sobre um pastor e suas ovelhas faria os ouvintes pensarem em Deus e em seu povo por causa das referências do Antigo Testamento a essas gravuras.

As parábolas geralmente incorporam elementos de surpresa e exagero. Eles são ensinados de uma maneira tão interessante e convincente que o ouvinte não pode escapar da verdade nele.

As parábolas pedem aos ouvintes que julguem os acontecimentos da história. Como resultado, os ouvintes devem fazer julgamentos semelhantes em suas próprias vidas. Eles forçam o ouvinte a tomar uma decisão ou chegar a um momento de verdade.

Normalmente, as parábolas não deixam espaço para áreas cinzentas. O ouvinte é forçado a ver a verdade em figuras concretas, e não abstratas.

As parábolas de Jesus

Mestre em ensinar parábolas, Jesus falou cerca de 35% de suas palavras gravadas em parábolas. De acordo com o Dicionário Bíblico de Tyndale, as parábolas de Cristo eram mais do que ilustrações para sua pregação, eram a sua pregação em grande parte. Muito mais que simples histórias, os estudiosos descreveram as parábolas de Jesus como obras de arte.

O propósito das parábolas no ensino de Jesus Cristo era focar o ouvinte em Deus e em seu reino. Essas histórias revelaram o caráter de Deus: como ele é, como ele trabalha e o que ele espera de seus seguidores.

A maioria dos estudiosos concorda que há pelo menos 33 parábolas nos Evangelhos. Jesus apresentou muitas dessas parábolas com uma pergunta. Por exemplo, na parábola da Semente de Mostarda, Jesus respondeu à pergunta: “Como é o Reino de Deus?”

Uma das parábolas mais famosas de Cristo na Bíblia é a história do Filho Pródigo em Lucas 15: 11-32. Esta história está intimamente ligada às parábolas das Ovelhas Perdidas e da Moeda Perdida.

Cada um desses relatos se concentra no relacionamento com Deus, demonstrando o que significa estar perdido e como o céu celebra com alegria quando os perdidos são encontrados. Eles também desenham uma imagem aguçada do coração amoroso de Deus Pai por almas perdidas.

Outra parábola bem conhecida é o relato do bom samaritano em Lucas 10: 25-37. Nesta parábola, Jesus Cristo ensinou seus seguidores a amar os marginalizados do mundo e mostrou que o amor deve vencer o preconceito.

Várias parábolas de Cristo instruem a preparação para o fim dos tempos. A parábola das dez virgens enfatiza o fato de que os seguidores de Jesus devem estar sempre alertas e prontos para seu retorno. A parábola dos talentos fornece orientações práticas sobre como viver em prontidão para aquele dia.

Normalmente, os personagens das parábolas de Jesus permaneciam sem nome, criando uma aplicação mais ampla para seus ouvintes. A parábola do homem rico e Lázaro em Lucas 16: 19-31 é a única em que ele usou um nome próprio.

Uma das características mais marcantes das parábolas de Jesus é como elas revelam a natureza de Deus. Eles atraem ouvintes e leitores para um encontro real e íntimo com o Deus vivo que é Pastor, Rei, Pai, Salvador e muito mais.