O significado da Sexta-feira Santa

Sexta-feira da Paixão ou Sexta-feira santa é uma data religiosa que relembra a crucificação de Jesus Cristo e sua morte no Calvário.

Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim nunca morrerá.”

Sexta-feira Santa ou Sexta-feira da Paixão

Para os cristãos, a Sexta-feira Santa é um dia crucial do ano, pois celebra o que acreditam ser o fim de semana mais importante da história do mundo.

Desde que Jesus morreu e foi ressuscitado, os cristãos proclamaram a cruz e a ressurreição de Jesus como o ponto de virada decisivo para toda a criação.

Paulo considerou de primeira importância que Jesus morreu por nossos pecados, foi sepultado e ressuscitado no terceiro dia, tudo de acordo com o que Deus havia prometido nas Escrituras.

Na Sexta-feira Santa, lembramos do dia em que Jesus sofreu e morreu de bom grado por crucificação como o sacrifício final por nossos pecados.

É seguida pela Páscoa, a gloriosa celebração do dia em que Jesus ressuscitou dos mortos, anunciando sua vitória sobre o pecado e a morte e apontando para uma futura ressurreição para todos os que estão unidos a ele pela fé.

A Sexta-feira Santa é lembrada como Sexta-feira da paixão porque, por mais terrível que tenha sido esse dia, teve que acontecer para recebermos a alegria da Páscoa.

Contudo, o dia que parecia ser o maior triunfo do mal foi na verdade o golpe mortal no glorioso plano de Deus de redimir o mundo da escravidão.

Sexta-feira Santa marca o dia em que a ira e a misericórdia se encontraram na cruz. É por isso que a Sexta-feira Santa é tão triste e tão boa.