Torre de Babel: o que é e qual o seu significado?

Torre de Babel

Conta-se que após o dilúvio, Deus ordenou que os descendentes de Noé se espalhassem e povoassem a terra: “Mas vós frutificai e multiplicai-vos; povoai abundantemente a terra, e multiplicai-vos nela” (Gênesis 9:7). Mas contrariando a ordem de Deus, quando chegaram a uma planície em Sinear, decidiram ficar lá. Sinear era a região da Mesopotâmia, que mais tarde ficou conhecida por suas grandes cidades, como a Babilônia.

A cidade de Babel, primeira cidade mencionada depois do dilúvio, tornou-se capital do império babilônico, era uma cidade-estado extremamente rica e poderosa. De acordo com o Antigo Testamento, a torre teria sido construída pelos descendentes de Noé e alcançaria os céus. Naquela época o mundo inteiro falava apenas uma língua.

Deus viu a cidade e a torre e não se agradou. Por isso, Ele confundiu as línguas e as pessoas já não conseguiam se entender. Como não conseguiam mais comunicar, as pessoas pararam de construir a cidade e a torre. Esse lugar ficou conhecido como Babel, que significa “confusão”. As pessoas então, por ordem de Deus, saíram de Babel e se espalharam pela terra.

Como era a torre de Babel?

Na região de Babel não existiam pedras que pudessem ser utilizadas como tijolos, e nem cal para ser usado como argamassa. Então muitas construções naquela região foram construídas com tijolos de argila secos ao sol ou preparados em fornos. O alicerce das edificações também eram feitos de argila pisada, e o betume (alcatrão, lodo, piche) era utilizado como argamassa.

A Bíblia não diz como era a torre de Babel. Apenas sabemos que o objetivo era ser uma torre muito grande. Ninguém conhece a localização exata da torre de Babel. Outras torres que foram construídas muito tempo depois nessa região tinham a forma de pirâmides, com torres cada vez mais pequenas construídas umas sobre as outras. Essas estruturas são chamadas zigurates. A torre de Babel poderá ter sido uma versão muito antiga do zigurate.

Deus não aprovou a Torre de Babel

A Bíblia não diz exatamente por que Deus não aprovou da torre de Babel. A passagem mais importante sobre ela diz respeito ao juízo de Deus que veio sobre aquele povo, trazendo a confusão das línguas e dando início a dispersão geográfica da humanidade e o surgimento das diversas culturas e variedades idiomáticas.

A narrativa da não aprovação é que o povo não consultou Deus antes de construir a torre de Babel. A construção foi começada sem a sua aprovação. Mesmo que essa estivesse sendo construída para adorar a Deus, eles não estavam preocupados em ouvir Sua voz:

“Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; E o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro.” (Gênesis 11:5-7).