Salmos

O livro dos Salmos contém algumas das mais belas poesias já escritas, mas muitas pessoas acham que esses versículos descrevem tão bem os problemas humanos que fazem excelentes orações.

O título hebraico do livro se traduz em “louvores”. A palavra “salmo” vem do grego salmoi, que significa “canções”. Este livro também é chamado de Saltério.

Originalmente, esses 150 poemas foram feitos para serem cantados e usados ​​em cultos judaicos antigos, acompanhados por lyres, flautas, chifres e pratos. O rei Davi estabeleceu uma orquestra de 4.000 peças para tocar durante o culto ( 1 Crônicas 23: 5 ).

Como os Salmos são poemas, eles usam dispositivos poéticos, como imagens, metáforas, símiles, personificação e hipérbole. Ao ler os Salmos, os crentes devem levar em consideração essas ferramentas da linguagem.

Ao longo dos séculos, estudiosos da Bíblia debateram sobre a categorização dos Salmos. Eles se enquadram nesses tipos gerais de hinos: lamentos, louvor, ações de graças, celebrações da lei de Deus, sabedoria e expressões de confiança em Deus. Além disso, alguns prestam homenagem à realeza de Israel, enquanto outros são históricos ou proféticos.

Jesus Cristo amou os salmos. Com seu último suspiro, ele citou o Salmo 31: 5 da cruz : “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. ( Lucas 23:46 )

Esboço do Livro dos Salmos

  • Livro 1 – Salmos 1-41 – As cinco divisões correspondem aproximadamente aos cinco livros de Moisés. O primeiro livro é como Gênesis, detalhando bênção, queda e redenção.
  • Livro 2 – Salmos 42-72 – Como Êxodo, este livro descreve a ruína e o resgate por Deus.
  • Livro 3 – Salmos 73-89 – Como Levítico cobre o tabernáculo de Deus, este livro cobre o templo de Deus.
  • Livro 4 – Salmos 90-106 – Números fala do relacionamento de Israel com outras nações; este livro fala do reino de Deus comparado às nações vizinhas.
  • Livro 5 – Salmos 107-150 – Deuteronômio era sobre Deus e sua Palavra, e este livro consiste em louvor a Deus e sua Palavra.